Make your own free website on Tripod.com








AQUABIOTECH

Aranhas Peçonhentas













Home | Sobre o Autor da HP | Aranhas Peçonhentas | Captura de aranhas | Escorpiões | Captura de escorpiões | Serpentes | Características das serpentes | Animais Perigosos | Plantas Tóxicas | Aquariofilia | Aquaterrários | Taxidermia | Incrustação em Resina | Jardinagem | Curiosidades Interessantes | FOTOS DE ARANHAS PEÇONHENTAS | OUTRAS ARANHAS | FOTOS DE ESCORPIÕES | OUTROS ESCORPIÕES | FOTOS DE ANIMAIS PERIGOSOS | FOTOS DE SERPENTES | FOTOS DE PLANTAS TÓXICAS | FOTOS DE JARDINS E FLORES | PLANTAS PARA AQUÁRIO | FOTOS DE ANIMAIS CURIOSOS | FOTOS DE ANIMAIS MARINHOS | Cursos e palestras | Dúvidas e contatos





viuvanateia.gif
















ANIMAIS PEÇONHENTOS

 

                        Conhecemos dois termos para animais perigosos, o termo venenoso e o termo peçonhento que, atualmente refere-se a todos aqueles animais que possuem um veneno (toxina) e uma estrutura para inocular esse veneno, e essa toxina age no corpo humano de forma que pode causar até a morte. Como por exemplo a aranha marrom.

                  Em relação ao termo venenoso, temos o exemplo de um sapo que possui veneno que pode levar a morte um ser humano, mas não tem nenhuma estrutura para inocular esse veneno.

 

 

 

OS ARTRÓPODES

 

 

                        Os artrópodos, como o nome diz, quer dizer patas articuladas, são animais que possuem o corpo revestido de uma substância chamada quitina, para poder crescer, precisam trocar de pele, por isso sofrem sucessivas trocas de pele chamadas também de ecdise.   Até hoje foram descritas três quartas partes de um milhão de espécies, vivem em todos os habitats devido a enorme diversidade de adaptação.

                  Seus apêndices articulados são usados como nadadeiras nos grupos aquáticos e como pernas nos grupos terrestres.

                  Estes animais provavelmente tiveram uma origem a partir de um tronco primitivo de poliquetos ou de um ancestral comum a ambos. A metameria é evidente no desenvolvimento embrionário de todos os artrópodos, sendo um caráter visível em todos os adultos, especialmente nas espécies mais primitivas.              

                  Os aracnídeos, que é o grupo o qual vamos falar aqui, são pertencentes ao Filo Arthropoda, que é dividido em subfilo Chelicerata, que compreende a classe Merostomata (que são os límulos vivos e os euripterídeos fósseis),

 a classe Arachnida (aranhas, escorpiões, opiliões, carrapatos, ácaros) e subfilo Mandibulata, subfilo Crustácea, subfilo Uniramia que compreende as seguintes classes;  Insecta (insetos), Chilopoda (centopéias ou lacraia), Diplopoda (piolho de cobra ou gongolô), Symphyla (sínfilos), Pauropoda (paurópodos).

                  

                   a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a aa a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a a

 

 

INVERTEBRADOS PEÇONHENTOS

 

 

                  Os invertebrados são animais que não possuem esqueleto interno, seu corpo é constituído de uma substância que chamamos de quitina,  a qual reveste todos os invertebrados. Esses animais crescem  através de trocas de pele, que fazem de tempos em tempos dependendo das condições ambientais favoráveis e necessidades.

                  Dentre os invertebrados peçonhentos, temos as aranhas, escorpiões. lacraias, alguns insetos de interesse por serem perigosos como por exemplo, os Hymenopteras (vespas e abelhas e formigas), Lepidopteras (borboletas e mariposas), Coleopteras (besouros) e Celenterados (águas-vivas e medusas).

 

AS ARANHAS 

 

                  As aranhas pertencem a Classe Arachinida, que  compreende onze as ordens seguintes:

Ordem Scorpiones (escorpiões), Pseudoescorpiones (pseudo-escorpiões), Solifugae (solífugos), Palpigradi (palpígrados), Uropygi (escorpião vinagre), Shizomida (esquizomídeos), Amblypygi (amblipígios), Araneae (aranhas), Ricinulei (ricinuleídeos), Opiliones (opilião) e Acarina (ácaros e carrapatos).

                  As ordens de maior interesse para o ser humano são: ordem Scorpiones, Araneae e Acarina. Entre as aranhas destacamos quatro gêneros que consideramos como perigosas no Brasil. São elas, a aranha marrom (Loxosceles), aranha armadeira (Phoneutria), viúva negra (Latrodectus) e a tarântula (Lycosa),

 

                  As aranhas tem o corpo dividido em cefalotórax, onde estão localizados quatro pares de pernas, um par de pedipalpos e um par de quelíceras (conjunto de um segmento basal largo e um terminal em forma de garra ou ferrão) e geralmente possuem oito olhos, existindo exceções a algumas espécies que possuem seis e até nenhum olho, e abdômen onde encontra-se as fiandeiras, as aberturas genitais, dos pulmões e o ânus. As aranhas são ovíparas, constroem uma ooteca (saco de ovos), a quantidade de ovos pode variar de algumas centenas até mil ovos.

Existem aproximadamente cerca de 35.000 espécies, habitam praticamente todas as regiões, sendo somente uma aquática (Argyroneta). Todas são predadoras, alimentando-se de insetos, mas algumas podem alimentar-se de animais maiores como lagartixas, rãs, peixes e até filhotes de aves.

                  Possuem a seda, a qual é uma proteína composta de glicina, alanina, serina e tirosina, similar a seda das lagartas e é um instrumento com várias utilidades como abrigo, captura de presas, reprodução, segurança. O endurecimento da teia não é provocado pelo contato com o ar, mas provavelmente pelo processo real de estiramento.

                  Os pedipalpos dos machos diferenciam-se dos das fêmeas por possuírem um bulbo na extremidade, que tem a função de coletar sêmen para acasalar.

         As trocas gasosas das aranhas são feitas de duas formas, através de pulmões foliáceos e traquéias Os pedipalpos dos machos diferenciam-se dos das fêmeas  por possuírem um bulbo na extremidade, que tem a função de coletar o sêmen para o acasalamento.

                  Os olhos na maioria das aranhas, são incapazes de formar uma imagem devido ao número insuficiente de receptores. nas espécies caçadoras, o número de receptores é maior do que nas construtoras de teias, as quais são sedentárias. As aranhas papa-moscas, que são aranhas que freqüentemente encontramos em nossas residências, podem perceber uma imagem nítida de tamanho considerável.

 

 

 

                  As Lycosidae e as Agelenidae, tem a capacidade de se autotomizar (auto amputar) suas pernas, usam esse mecanismo quando são atacadas, existe um ponto de ruptura pré formado entre a coxa e o trocânter permitindo a ruptura e um rápido fechamento da ferida.

 

                  Dividimos as aranhas em dois grupos em relação a posição das quelíceras e ferrões de veneno que são:

 

-         Labidognatha (subordem Araneomorphae, que chamamos popularmente de aranhas verdadeiras): possuem os ferrões inoculadores de veneno perpendiculares ao eixo longitudinal do corpo, picam movimentando os ferrões de fora para dentro.

 

-         Orthognatha (subordem Mygalomorphae, que chamamos popularmente de aranhas caranguejeiras): possuem os ferrões inoculadores de veneno paralelos entre si e ao eixo longitudinal  do corpo, picam movimentando os ferrões de cima para baixo.

 

 

                  No Brasil temos quatro aranhas que consideramos como perigosas, que são a Viúva negra (Latrodectus sp) Família Theridiidae, a Aranha armadeira (Phoneutria sp) Família Ctenidae, a Aranha marrom (Loxosceles sp) Família Scytodiidae e a Tarântula (Lycosa erythrognatha ou Scaptocosa raptoria) Família Lycosidae.

 

 

VIÚVA NEGRA    

 

                  São aranhas pequenas, de aproximadamente 2 cm, os machos são bem menores que a fêmea, possuem o abdômen globoso, apresentam no ventre uma mancha vermelha em forma de ampulheta que caracteriza essa espécie. Não são agressivas, picam somente quando comprimidas ao corpo, como por exemplo quando calçamos um sapato, ou colocamos um boné.

                  Ocorrem em vegetação arbustiva, e podem aparecer perto de residências também. Existem nove espécies importantes, Latrodectus geometricus (Rio Grande do Sul, São Paulo, Guanabara, Rio de janeiro),L.bishopi (Sul da Flórida), L.curacaviensis (Canadá até a Patagônia), L.mactans (Patagônia até EUA), L.tredecimguttatus (Itália, França, Espanha, Romênia, URSS, Israel, Arábia, etc), L.cinctus ( África), L.concinnus ( África do sul), L. menavodi ( Madagascar) e L.hasselti ( Austrália, Polinésia, Nova Zelândia).

                  Três espécies serão descritas aqui, a Latrodectus geometricus, seu abdômen não apresenta a coloração negra, cefalotórax amarelo castanho, palpos e pernas amarelos, com anéis escuros em todos os segmentos, abdômen esbranquiçado no dorso e dos lados contendo manchas geometricamente distribuídas. É uma viúva negra que não oferece tanto perigo pela picada, ocorrendo acidentes sem gravidade. Habitam muitos lugares, inclusive nos arredores das residências, onde podemos encontrar várias aranhas com seus ninhos perto uma das outras. Sua ooteca (saco de ovos), tem o formato de uma esfera com espinhos, de cor amarelo claro, em sua teia podemos encontrar mais uma ooteca, contendo cada uma de 100 a 400 ovos. Onde seus filhotes depois de nascerem podem viajar para longe, pois podem dispersar pelo vento. Vivem aproximadamente dois anos.

 

                  A Latrodectus curacaviensis, possuem o corpo negro com manchas vermelhas, inclusive a mancha vermelha em forma de ampulheta no ventre do abdômen, são chamadas de flamenguinhas justamente por causa da coloração do seu corpo, são mais perigosas que as geometricus.

 

                  A Latrodectus mactans, podemos  dizer que é a viúva negra mais popular e a mais perigosa, possui o corpo inteiro  negro, apresentando somente a mancha vermelha em forma de ampulheta no ventre do abdômen. A sua ooteca e da curacaviensis são esféricas

                  Logo após a picada, aproximadamente depois de 35 minutos, inicia-se uma dor local, do tipo mialgia, de intensidade e extensão variáveis, sudorese, agitação psicomotora, podem ocorrer também a taquicardia, hipertensão arterial e arritimias cardíacas, dores abdominais, cãibras. O veneno da viúva negra tem ação neurotóxica. Vítimas como crianças, pessoas com cardiopatias, gestantes e idosos, são considerados como do grupo de risco, devendo ser o tratamento, mais intensificado devido a probabilidade de posteriores complicações.

                  Entre 1980 e 1990, foram registrados 64 casos na Bahia e acidentes isolados no Rio de Janeiro, Niterói, e Agudos. Alguns casos fatais foram descritos no Chile, EUA, África, Austrália, Europa, etc.

 

 

 

 

ARANHA ARMADEIRA

 

                  As espécies principais são, Phoneutria fera (Amazonas), Phoneutria rufibarbis ( Amapá, Guianas, Amazonas, Pará), Phoneutria keiserlingi ( Espírito Santo até Buenos Aires, nas baixadas fluminense e santista) e Phoneutria boliviensis ( Bolívia).

                  Possuem um tamanho aproximado de  6 cm, corpo e pernas castanhos, possuem fileiras de manchas claras no dorso do abdômen, são agressivas, podendo pular para picar.  Os acidentes ocorrem quando colocamos a mão em ambientes escuros, ou dentro de caixas, calçamos os sapatos, etc., a aranha pica ao  sentir o movimento a sua frente, o que para ela é uma ameaça.

                  Muito encontrada em plantações de bananas, onde é chamada de banana spiders.  São transportadas junto com as bananas para o exterior também, onde causam acidentes. Podem esconder-se dentro das residências onde ficam em cantos escuros, ou dentro de sapatos, caixas, papéis, etc., podendo picar uma pessoa quando esta coloca a mão.

Seu tempo de vida atinge aproximadamente dois anos,costumam acasalar no inverno, sua ooteca é reconhecida por ter um formato de um prato, é branca, onde a mãe fica em cima cuidando. O desenvolvimento se dá entre 20 e 25 dias, a postura possui em torno de 700 ovos. Os filhotes após o nascimento, tecem  seu próprio fio, o que vai formar um lençol horizontal, e toda noite tecem um novo lençol, subindo cinco centímetros até alcançarem aproximadamente meio metro do solo, é um mecanismo onde eles podem ter sua primeira refeição praticando o canibalismo e ficam longe de predadores até que consigam partir para sua vida errante.     

                  Possuem hábitos crepusculares e noturnos, alimentando-se de insetos em geral, como são errantes, não constroem teias, caminham em vários locais a fim de buscar alimento, ocorrendo a entrada nas residências para se abrigar também. Possuem uma média de vida em torno de 4 a 5 anos, geralmente morrendo após a última postura por estarem bem debilitadas.

                  A picada provoca dor intensa que persiste durantes algumas horas e irradia-se por toda a região, ocasionando queda de pressão, prostração, tontura, vômitos, dispnéia, sudorese, aumento das secreções glandulares e espasmos.

                  Aplicando-se 0,2mg da sua toxina (veneno) via subcutânea, pode matar um cão de 1Kg e 0,015mg pode matar um camundongo de 20g. Em experimentos feitos em cães, ocorreu como efeitos do veneno, dor intensa, espasmos musculares, lacrimejamento, sialorréia,vômitos, priapismo e morte em alguns casos. A composição antigênica do veneno foi determinada, demonstrando que possa existir cerca de 14 antígenos (Schenberg & Pereira Lima 1966). Em acidentes mais graves e em crianças com manifestações sistêmicas, as vítimas devem ser internadas e ser administrado os soros antiaracnídicos, em doses que variam de 2 a 4 ampolas para casos de gravidade moderada e 5 a 10 ampolas para os casos mais graves.

 

 

ARANHA MARROM

 

                  São as aranhas do gênero loxosceles, foram descritas no final do século XIX. E até a década de 30 eram consideradas de interesse médico, apenas a aranha armadeira (Phoneutria) e a tarântula (Lycosa).

                  Uma de suas características morfológicas descritivas são os olhos que encontramos em número de 6 em três pares, sendo que a característica comum das aranhas é possuir 8 olhos. São aranhas pequenas, de aproximadamente 1,5cm de tamanho, seu abdômen aparenta ser glabro, mas ao ser vista em um microscópio estereoscópio (lupa), podemos ver a presença de pêlos, possuem ainda as pernas finas. Não são agressivas, picando somente quando são comprimidas ao corpo, como por exemplo vestimos uma calça, um sapato, um boné, etc.

                  É considerada uma aranha doméstica, ou seja vivem entre os seres humanos, não são exclusivamente silvestres. Por isso os acidentes são de certa forma mais fáceis de ocorrer, na região sul, ocorrem cidades onde uma espécie de aranha marrom está infestando e é feito um trabalho de controle da aranha.

                  Fazem uma teia que parece fios de algodão que formam um tipo de lençol, sem uma forma definida, onde afunila para um buraco no barranco, raízes, folhas caídas, montes de telhas, tijolos,  etc., vivem em ambientes escuros e úmidos.

                  Alimentam-se de pequenos insetos alados, baratas, grilos, que entram na região de seu refúgio, costumam envolver sua presa em teia para depois comer. Produzem uma ooteca arredondada, de cor branca que contêm de 60 a 200 ovos, com gestação de aproximadamente 23 dias. Vivem cerca de um ano e meio.

                  Seu veneno não provoca muito efeito quando aplicados em camundongos, ratos, coelhos, ou outros animais de laboratório. Mas para o ser humano, seu efeito é muito intenso podendo levar a morte uma criança ou um adulto debilitado. Sua toxina tem ação necrosante, provocando ações lesivas como proteolítica, hemolítica e coagulante.

                                                

 

 

 

 

 

ARANHA TARÂNTULA

 

 

                  As tarântulas ou aranha de jardim, cujo nome científico é Lycosa erythrognatha ou Scaptocosa raptoria são aranhas comuns no nosso dia a dia, quem tem um jardim com gramado ou perto de piscinas, já deve ter visto uma aranha que corre rápido quando descoberta. Não é agressiva, mas pica se molestada ou quando colocamos a mão ou os pés acidentalmente. É encontrada praticamente pelo mundo todo, até em regiões frias cobertas de gelo. Adaptam-se facilmente a vários ambientes.

                  Possuem o corpo com coloração marrom, corpo com 5 cm de envergadura das pernas, suas quelíceras tem pêlos vermelhos. o cefalotórax possuem faixas claras e no dorso do abdômen existe um desenho preto em forma de seta que é a característica principal. o macho geralmente menos robusto que a fêmea, tem a coloração do corpo acinzentada e o abdômen sempre menos volumoso.

                  A fêmea produz uma ooteca de cor cinza, que possui em média 800 ovos ou mais, é normal produzir três ootecas depois da cópula, sendo que pode morrer após a última postura. A ooteca é presa por teia sob as fiandeiras onde ela carrega para todo o lugar, quando os filhotes nascem, estes sobem no dorso da mãe até completar as trocas de pele necessárias para que consiga caçar sozinho. Vivem cerca de dois anos e meio, costumam cavar galerias onde se refugiam, os machos são errantes.

                    A sua picada produz uma ardência no local, sem maiores conseqüências, a dor pode ser acalmada através de analgésicos orais.

                  

 

 

AS ARANHAS CARANGUEJEIRAS

 

 

                  São as aranhas mais temidas pelo ser humano, devido ao seu grande porte, seu corpo recoberto de pêlos, sua aparência agressiva, mas é errôneo considera-la esse monstro todo. A verdade é que o seu veneno não chega a ter grandes efeitos em um humano, duas espécies da Oceania são perigosas, cujo veneno é neurotóxico, são elas; o gênero Atrax e Hadronyche. Onde os machos são os que causam mais acidentes. 

                  A defesa de algumas caranguejeiras são seus pêlos existentes no dorso do abdômen, os quais ela libera esfregando suas pernas traseira, que vão provocar irritações na pele e mucosas do seu possível predador. Não são agressivas, só picam se forem molestadas ou manuseadas de forma errada.

                  As caranguejeiras são muito interessantes, possuem hábitos diferentes, como por exemplo, quando vão sofrer a troca de pele (ecdise). Primeiro elas tecem um lençol de teia e deitam-se de costas, e esperam até que comece a troca, primeiro sai o cefalotórax depois as pernas e a pele do abdômen (a pele do abdômen sempre sai como se estivesse vazio pois contêm os intestinos, etc). Essa troca de pele dura em torno de 4 horas, nos espécimes que registrei.

                  As caranguejeiras fazem faxina também no seu viveiro, limpam os resíduos, colocando-os nos cantos e às vezes tecem uma camada de teia em cima da superfície suja.

                  Algumas caranguejeiras podem viver por 25 anos, o macho de caranguejeira tece uma outra teia que chamamos de teia espermática, onde ele vai depositar seu sêmen e coletar com os bulbos copuladores para o acasalamento.

                  É normal a fêmea matar o macho, principalmente se ele for descuidado, a fêmea põe de 200 a 800 ovos, faz um casulo contendo os ovos e protege-os durante um tempo onde ajuda os filhotes, fazendo um orifício para que possam sair.

                  Existem as caranguejeiras de alçapão, que cavam um buraco, revestem-o de teia e constroem uma tampa para seu abrigo, ficam dentro do abrigo até que uma presa passe por perto. Existe teia nos arredores do alçapão e ela percebe as vibrações da vítima. No Brasil existem cerca de 300 espécies  diferentes, com formas e tamanhos variados.

 

 

 

 

 

 

 

 

a.Pedipalpo da Fêmea b.Pedipalpo de Macho
diferençamf.jpg