Make your own free website on Tripod.com








AQUABIOTECH

Taxidermia













Home | Sobre o Autor da HP | Aranhas Peçonhentas | Captura de aranhas | Escorpiões | Captura de escorpiões | Serpentes | Características das serpentes | Animais Perigosos | Plantas Tóxicas | Aquariofilia | Aquaterrários | Taxidermia | Incrustação em Resina | Jardinagem | Curiosidades Interessantes | FOTOS DE ARANHAS PEÇONHENTAS | OUTRAS ARANHAS | FOTOS DE ESCORPIÕES | OUTROS ESCORPIÕES | FOTOS DE ANIMAIS PERIGOSOS | FOTOS DE SERPENTES | FOTOS DE PLANTAS TÓXICAS | FOTOS DE JARDINS E FLORES | PLANTAS PARA AQUÁRIO | FOTOS DE ANIMAIS CURIOSOS | FOTOS DE ANIMAIS MARINHOS | Cursos e palestras | Dúvidas e contatos





TAXIDERMIA

 

                        A Taxidermia é utilizada para fins de conservação de animais que podem ter várias intenções como uma coleção didática, alguns utilizam como meio de sobrevivência, para preservar outros animais contra a caça predatória, etc.

                        A Taxidermia é uma arte bem antiga, talvez utilizada pelos egípcios

 

 

TAXIDERMIA EM CRUSTÁCEOS

 

1. Escolher o animal a ser taxidermizado.

 

2. Para ser usado a longo prazo deve-se congela-lo. Não mantê-lo em álcool e nem formol, pois, os líquidos fixadores desbotam os espécimes e deixam seus ligamentos rígidos, impossibilitando a montagem do animal.

 

3. Ferramentas para a taxidermia:

a)     Pinça de ranhura de ponta rombuda reta.

b)     Espátulas feitas de arame

c)      Estilete de lâmina ou bisturí.

d)     Pinça de ranhura de ponta fina.

 

 

4. Lavar o animal em água corrente, a fim de retirar sujeiras incrustadas.

 

5.Com a ponta do estilete ou bisturí, introduzir na região posterior da carapaça do crustáceo e com cuidado retirar a carapaça (é uma região muito fácil de quebrar).

 

 

6.Com as pinças e com as espátulas, ir limpando toda a carapaça por dentro, o máximo que conseguir e com muito cuidado no local onde estão as peças bucais. Em seguida lavar em água corrente com cuidado, a carapaça e o resto do corpo.

 

7.Mergulhar em formol 6% por um dia.

 

 

8.Retirar do formol, se sobrar algum resto de carne dentro não tem importância, pois o formol vai fixar ressecando o que sobrou.

 

9.Montar o animal de modo que ele fique em uma posição o mais natural possível, como se estivesse vivo.

 

 

10.A carapaça será encaixada e colada depois, para que o interior do animal possa secar. Em seguida aplicaremos uma camada de verniz em spray para que possa ter uma maior durabilidade.

 

11.Pode-se colocar o animal em um pedestal de madeira, ou fazer uma caixa de vidro ou acrílico.

 

TAXIDERMIA EM PEIXES

 

 

                                A Taxidermia feita em peixes deve seguir uma regra em relação ao tipo de peixe, como por exemplo peixes de escamas mais duras podemos usar formol até 10%, mas em tubarões e peixes chamados de peixes de couro, deve usar formol na proporção de 1 para 25 partes de formol, a fim de evitar que sua pele fique muito enrugada.

                        Para peixes com escamas grossas, devemos abri-lo pela cloaca e cortar até perto das nadadeiras peitorais, feito isso retiramos suas vísceras e o máximo que pudermos de sua carne, depois mergulhamos no formol já preparado com a concentração certa ou podemos usar o Bórax, que é um pó, usado muito pelos taxidermistas. Faremos o enchimento com algodão, palha, serragem, etc. Deixamos os seus olhos no lugar até o término da taxidermia, e aí sim podemos substituir  pelos olhos artificiais, que podem ser olhos de boneca, olhos feitos com massa de biscuit, durepoxi,etc.

                        Para peixes cartilaginosos como os tubarões, abrimos do mesmo modo dos outros peixes, e temos que retirar o máximo de carne para que não ocorra nenhum enrugamento, é preciso tomar o cuidado para não furar a pele do tubarão, em animais muito grandes, devemos fazer uma armação de arame interna para que atue como um suporte.

                        Alguns peixes pode ser preciso curtir a pele, para isso usamos alúmen de potássio, onde deixaremos 24 horas ou mais, como é o caso do tubarão que chamamos de enfermeira, que possui a pele muito grossa.

                                                                                    

TAXIDERMIA EM MAMÍFEROS

 

                        A taxidermia em mamíferos segue a mesma linha dos outros processos, sendo que é importante curtir a pele com alúmen de potássio durante 24 horas ou mais.

                        O primeiro passo para a taxidermia em mamíferos, é preciso fazer a limpeza da pele, retirando toda a carne existente possível, como exemplo vamos falar sobre o rato (Rattus norvegicus albinus), utilizado em experimentos de laboratório.

                        Retiramos também o esqueleto, sendo que deixaremos os ossos das patas para que possamos ter um apoio para montar depois, o crânio deve ser removido ou não, dependendo da limpeza que for feita nele. Injetaremos formol 10% em partes que não haja possibilidade de retirar toda a carne.